(41) 3339-0900  (41) 98481-2595

Vitamina C para idosos: Como aumentar imunidade de idosos

Vitamina C para idosos: Como aumentar imunidade de idosos
18 de março de 2020 Nutrovit
Em Dicas

Vitamina C para a população mais idosa

Sabemos que a população idosa requer maiores cuidados, pois com o passar dos anos ocorrem mudanças no organismo. Com o envelhecimento o corpo perde parte das suas reservas nutricionais e a capacidade de adaptação do organismo devido aos fatores genéticos e ambientais, tornando-os mais vulneráveis e suscetíveis a desenvolver doenças.

O envelhecimento naturalmente diminui a capacidade de ingerir, digerir, absorver e metabolizar os nutrientes (vitaminas e minerais). A população idosa é particularmente vulnerável às alterações nutricionais em função de uma série de fatores relacionados às modificações fisiológicas e sociais, doenças crônicas, uso de diversas medicações, dificuldades com a alimentação.

O idoso também pode apresentar problemas de mastigação, problemas dentários, perda de apetite, diminuição da percepção sensorial (gosto, cheiro, visão, audição, tato), o uso de medicamentos pode afetar principalmente a absorção de nutrientes. Por isso é muito importante que o idoso tenha uma alimentação bem variada e rica.

Por que a vitamina C é tão importante para os idosos?

A vitamina C ou ácido ascórbico está presente em todos os órgãos e tecidos do corpo, principalmente na glândula supra-renal (responsável pela produção de hormônios), hipófise (glândula localizada no cérebro, responsável por produzir hormônios) e retina (membrana do olho responsável pela formação de imagens). No fígado, pulmões, pâncreas e leucócitos (células de defesa).

Estudos mostram que consumir vitamina C a longo prazo, pode reduzir o risco de câncer, doenças cardíacas e retardar o aparecimento de catarata.
A vitamina C participa também de várias reações e processos celulares e metabólicos, como:

1. Reforça o sistema imunológico;
2. Antioxidante, inibindo radicais livres;
3. Aumenta absorção do ferro, prevenindo a anemia;
4. Auxilia na preservação dos tecidos conjuntivos, cartilagens, ossos e dentes;
5. Contribui para a cicatrização de feridas, hemorragias e sangramentos nas gengivas;
6. Formação do colágeno;
7. Reduz as chances de contrair infecções e doenças.

REFERÊNCIAS:
ARANHA, F. Q. et al. O papel da vitamina C sobre as alterações orgânicas no idoso. Ver. Nutr., 13 (2): 89-97, maio/ago., 2000.
HERMIDA, P. M. V.; SILVA, L. C.; ZIEGLER, F. L. F. Os micronutrientes zinco e vitamina C no envelhecimento. Ensaios e Ciências: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde. Vol 14, n° 2, 2010.